Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2015

Europe by train: Casaquinhos de angústia

Crôuvicas de Bruxelas: Julien Green

Europe by Train: as regras são feitas para nem todos as cumprirem

Ser ou não ser Charlie

O 11 de Setembro europeu, dizia a editorialista do "Le Soir" Béatrice Delvaux; "mais uma execução do que um atentado terrorista", dizia-me uma amiga: certo é que depois do atentado ao "Charlie Hebdo" nunca mais seremos os mesmos. Uma execução terrorista a um jornal, feita por dois homens educados e crescidos em França - isto é um atentado à raiz da Europa do pós-guerra. E se o somarmos ao atentado no supermercado "Kosher", é também um ataque à Europa que se reergueu da 2a guerra mundial, ao atacar judeus, e ao estilo de vida ocidental que permite a diversidade cultural. Nós, europeus, conhecemos bem o que é e o que significa um ataque político a um jornal. Sabemos o que é a censura política à imprensa, tão eficaz na Europa pós-Napoleão do "Congresso de Viena", apenas para citar um exemplo. E os franceses sabem-no mais, porque se há terra onde a liberdade de expressão custou sangue foi em França. Ainda há dias, relendo o extraordinário…